O nosso Hotel em Merida

Quero compartilhar com voces a gracinha que é nosso Hotel aqui. Não estou fazendo nenhum marketing, apenas gostei mesmo. Ele chama-se Medio Mundo e é daquelas casas que quando voce vê de fora não dá nada por ela, parece mais um casarão grande. É só abrir a porta e entrar para o mundo se transformar. De cara nos encontramos com um jardim interno, com uma fonte d’agua, plantas, flores e corredores em arcadas e paredes pintadas com cores maravilhosamente mexicanas.

hotel1

O casarão tem dois pisos; ficamos no segundo, que deixou o nosso quarto mais fresco. O nosso quarto deve ter mais de 4 metros de pé direito, tem o piso em azulejos friozinhos e camas queens bem gostosas.

hotel2

O café da manhã é servido no jardim de trás, onde está a piscina. Olha que coisa linda é a cozinha onde arrumam nosso cafe!

DSC00613

Os detalhes me encantam e quando vi essa pia no nosso quarto, me apaixonei perdidamente. Quero uma dessas no meu banheiro!!!!!! Se alguem souber onde comprar no Brasil, por favor me diga!

hotel4

Em Belo Horizonte, o Brasil Palace Hotel

Chegamos a BH à noite e fomos direto ao Hotel que eu havia reservado pelo Booking.com, o Brasil Palace. Pelo Booking ele era um hotel 3 estrelas, simples, com uma excelente localização no centro da cidade. Logo na entrada tivemos que empurrar as malas por uma escadaria de uns 12 degraus. Se não fosse o motorista do taxi que nos trouxe do aeroporto, as 3 senhoras aqui teriam que exercitar seus músculos malhados pelo Pilates semanal.

De cara o hotel tem um jeitão anos 40 que me agradou bastante. Uns abajus art deco, uns lambris de madeira nas paredes, umas luminária de teto com pingentes de vidro, enfim, uns negocios muito bonitos.

Ai subimos. Vejam bem, somos 3 senhoras, certo? E o cara nos leva para um quarto com 2 camas!! Ficamos nos olhando sem entender. Ele disse: vamos colocar uma cama extra! Eu: Uuuu queeeeeeee??? Cama extra??? Senhor, eu reservei um QUARTO TRIPLO! E lá descemos nós. O pobre do Max (era esse o porteiro da noite, coitado) ouviu poucas e boas.

Uma meia hora depois nos levam prá cima de novo. “Arrumamos o quarto, senhoras”. Chegamos e era realmente um quarto triplo. Só que, que quarto, meus queridos 3 leitores, que quarto. 3 caminhas, um quarta-roupa (acreditam? quarda-roupa daqueles de madeira, antigo?), 1 mesinha de cabeceira. A essas alturas já devia ser quase 1 da manhã, nós, loucas de cansadas, e o cara: “vou mostrar como liga a televisão”. E nós, em coro: “ninguem quer televisão, não!”. Coitado.

Minhas pobres amigas no quarto do maldito hotel

Bom, vamos escovar os dentes prá dormir. E o banheiro??? Hehehehe. Inacreditável. Vamos por partes. Não tinha box. Tinha um chuveiro em uma das paredes, mas não tinha box, nem cortina, nem nada. Sentar na privada tinha que ser de lado, porque a distancia entre ela e a parede devia ser de uns 2 cms, o que impedia uma boa acomodação de um traseiro. Na porta, fechadura, trinco ou coisa parecida, nem pensar. Um buraco indicava que já tinha havido, mas agora não mais.

Era 1 da manhã, mas puxei do meu mac, pluguei meu 3G, acessei o Booking e reservei outro hotel pro dia seguinte. Ah, a tecnologia…

Agora estou esperando o Booking me pedir para fazer minha resenha sobre o Brasil Palace Hotel. Minha vingança será malígna.

Mas olha como ele tinha umas coisas bonitas

Essa é uma visão de parte do lugar onde servem o café da manhã
Essa é uma visão de parte do lugar onde servem o café da manhã
Que lindo o lustre!

 

O Hotel em Lisboa

Reservamos nosso hotel pelo Booking.com, um site excelente, rapido e seguro. Hotel Borges. Minha amiga Fatima tinha me dito que não sei quem tinha dito a ela que era um lugar legal. E reservamos.

O hotel é super, hiper, mega bem situado. Vizinho ao café “A Brasileira”, no Chiado, aquele que tem uma estátua de Fernando Pessoa, que todo mundo tira fotos sentado ao lado. Pois bem, se vem a Lisboa, fique no Chiado! O lugar é muuuuuito legal, com restaurantes legais, um monte de teatro, lojas fantásticas e um certo agito que quase rola a noite toda.

Se voce chegar ao Hotel Borges e olhar pra recepção e se voce for muito fresca, voce entra com uma certa resistencia. Uma portariazinha acanhada, com uns sofas meio gastos, desarrumados. Mas quando voce se dirige aos senhores da recepção, ai voce não precisa ser fresca para se decepcionar irritar.

Sabe aquele povo que trabalha com raiva? Que mal olha pra tua cara quando responde? Que aparenta a maior má vontade com qualquer pergunta sua? Pois assim são os senhores que trabalham no Borges, em qualquer horário. Que horror, gente!!! Eu particularmente desisti de cumprimenta-los. Porque a resposta era sempre algo proximo a um resmungo.

O quarto é muito legal, grande, de frente pra praça, limpinho… Agora o seguinte: um dia esqueceram de colocar toalhas. Ligamos pedindo. Pois a senhora que trouxe simplesmente meteu sua chave na porta e foi entrando. Pegou Ary pelado na porta do banheiro!!! Foi uma gritaria só! Pode?

O Hotel Bellevue

Mas antes de sair deixa eu contar um pouco sobre o Hotel. Na verdade é um hotel-pensão, no segundo e terceiro andar de um predio antigo, construido em 1916 e reconstruido em 2000. É uma graça a decoração dele. Pense numa coisa kitsch! Tem de um tudo. Para ter uma ideia, as paredes do nosso quarto são decoradas com alguma coisa como um papel de parece com desenho de flores contornadas por areia brilhante (Lembram?)!!! Vou tirar umas fotos depois e mostrar.

Mas, tudo extremamente limpo, bem cuidado, nada labojeiro. E um cafe da manha de fazer inveja: varios tipos de frios (conheço alguem que ia amar…), varios tipos de queijo, uma coalhadinha parecida com a de Ana, cereais para a coalhada, cafe, cha, frutas… Enfim….

Em compensação a internet é uma verdadeira droga. Para conseguir mandar alguma coisa estou agora sentada no chão do corredor do quarto, perto da porta, que é onde consigo alguma coisa.