Que fazer em Buenos Aires

Ando garimpando informações sobre o que fazer nos 3 dias que vamos ficar em Baires. Já estive lá 3 vezes, mas sempre em casa de amigos e amigos daquele tipo que decide o que devemos ver, onde devemos comer e que lugares visitar. O resultado é que tem um monte de coisa que nunca vi. Por incrível que pareça não conheço a Recoleta, nem Puerto Madero e La Boca só fui conhecer da última vez que lá estive e depois de muita insistência.

Desta vez ficaremos em hotel, livre dos amigos controladores… espero. E como vamos nos virar sozinhas temos opção de deixar a vida nos levar ou ir com as coisas mais ou menos programadas. Como boa capricorniana tenho a maior dificuldade com o “deixa a vida me levar”. Por isso anotei uns roteiros, uns lugares. Pelo menos já temos algumas dicas.

Esse foi um:

9h > Quem não conhece Buenos Aires deve incluir um pouco de sua história na visita. Basta uma caminhada pelos edifícios antigos da avenida de Mayo (o táxi do porto até lá não deve custar mais de 7 pesos), com uma pausa para umcortado no histórico Café Tortoni (no 825) e uma estirada até a Plaza de Mayo e a Casa Rosada (calle Balcarce, 50), sede do governo.

11h > Pegue um táxi até as Galerias Pacífico (avenida San Martín, 705, esquina com calle Florida) – é o mais tradicional shopping da cidade, instalado num belíssimo prédio. Fica a poucos passos da Plaza San Martín, que foi por muitos anos a morada do escritor Jorge Luis Borges e é a mais bela desta cidade de praças e áreas verdes.

12h30 > Dê uma estirada até a Recoleta, pela elegante avenida Alvear, com edifícios belle-époque (vide o Palacio Pereda, na calle Arroyo, 1130, residência do embaixador brasileiro) e butiques como a Tramando (calle Rodríguez Peña, 1973), do designer argentino Martin Churba.

13h30 > Que tal uma empanada no San Juanino (calle Posadas, 1515)? Ou uma verdadeira carne argentina? Neste caso, prove as delícias do tradicional La Cabaña (calle Rodríguez Peña, 1967), que pertence à rede Orient-Express, ou rume para a região de Puerto Madero. Ali há uma parrillaatrás da outra, todas com boas opções.

14h30 > Palermo Viejo… Um táxi até lá fica por volta de 10 pesos. Desça na Plaza Cortázar e descubra, a pé, o bairro mais vanguardista da cidade. Há ótimos mapinhas distribuídos nas lojas, mas concentre-se nas ruas Honduras e Costa Rica. Na primeira, veja as lojas Hormiga (no 4660) eCapital (no 4958); na segunda, a Oda (no 4670) e os galpões industriais (no 4684).

15h > Hora de encontrar um bar aberto (lembre-se: beber em terra é bem mais barato do que a bordo). O Bar 6 (calle Armenia, 1676), um charmoso lounge, é praticamentenonstop. E o Olsen (calle Gorritti, 5870), de inspiração nórdica, tem até degustação de vodcas.

Com relação a lugar para comer, tem um site que é uma espécie de buscador específico para comidas e bebidas: http://www.guiaoleo.com.ar/

Alguns blogs dão dicas interessantes. Vanessa, do blog “Viajar e Comer Bem”, diz que não podemos deixar de ir no La Cabrera (Cabrera 5099 – Palermo), onde se come o melhor file da Argentina:  http://blogs.abril.com.br/viajarecomerbem/2008/12/comendo-em-buenos-aires.html

Outro nos indica o Bahia Madero: http://www.bahiamadero.com/

Enfim…

Informações úteis garimpadas na rede

Ainda que minhas comprinhas  não resolvam a questão do frio, estou salva:

Em El Calafate:

Na altura do número 1000 da Av. dei Libertador fica La Aldea de los Gnomos, uma galeria onde se encontram lojas de artesanato local, roupas, mantas, doces caseiros e souvenirs. Ao longo dessa avenida há muitas outras lojas de artesanato, e ao pé da escadaria do terminal de ônibus, quando não está muito, muito frio, rola uma pequena feirinha, também de artesanato. Há muitas lojas de roupas e acessórios apropriados para trekkings e escaladas, visando ao público que segue em direção a El Chaltéri. Na World’s End, Av. dei Libertador 1170, tem bastante souvenirs e livros, especialmente mapas de estradas e cidades da região.

http://rtundisi.wordpress.com/2009/05/17/el-calafate-o-paraiso-das-geleiras/

Em Ushuaia:

O clima é sempre uma surpresa. Portanto, esteja preparado. Mesmo no verão, leve roupas contra o frio e o vento, inclusive gorro e luvas. O ideal é carregar sempre uma pequena mochila com esses acessórios, mesmo que o dia pareça lindo. Alguns itens que não podem faltar são: protetor solar e labial, óculos escuros, água, um abrigo para o frio e uma boa máquina fotográfica. Como em alguns passeios você vai andar por trilhas, traga também um bom tênis ou bota de trekking já amaciado.

http://rtundisi.wordpress.com/2009/05/11/patagonia-argentina-ushuaia/

… preciso amaciar minhas waterproof…

Com que roupa eu vou?

Estava eu tranquila, pensando que estamos ainda no verão, logo não está fazendo frio. Me lembro que Eduardo contava que fazia um calor infernal em Mardel no verão. E se a gente ia um pouco mais abaixo… não, claro que não ia fazer frio.

Ai o próprio Eduardo me dá um choque de realidade: estaremos quase na Antártida, passearemos em geleiras, é claro que vai estar frio!! E além do mais venta pra caramba naquela região!!! pronto! O que faço? Não tenho roupa de frio! Moro num pais tropical, abençoado por deus. Não faz frio aqui!

Mas, nada que a super hiper mega internet não resolva. Acionei “são” Google e imediatamente tinha na minha frente uma imensa variedade de artigos, um monte de blogs nos dizendo o que levar, miles fotos de roupas, sapatos, acessorios. E, para uma maníaca por compras como eu, foi uma delicia.

O resultado é que hoje tenho:

a) uma parka vermelha impermeável com forro de fleece destacável, capuz com duas regulagem e protetores de mão

b) um casaquinho amarelo de fleece

c) camisa e calça underwear

d) meias grossas

e) uma bota waterproof

f) luvas e gorros (que eu já tinha… comprei uma vez em Colonia de Sacramento achando que nunca ia usar… tá vendo?)

Agora acho que estou preparada.

E me deparo com outro problema: que mala levo????

Oh, céus!

Patagônia, aqui vamos nós!

De hoje a uma semana pego as malas novamente. Eu e minhas queridas amigas Fá e Dete vamos tomar o rumo do “sur”e ir até o fim do mundo. Estou na maior expectativa por dois motivos:

1. há quase 22 anos soube da existencia dessa região linda do sul do continente. Estava em Buenos Aires e, passeando pela Santa Fé, me deparo com umas fotos maravilhosas em uma agencia de viagem. Era a Patagonia. Desde então mantive o desejo de ir até lá e o dinheiro nunca permitiu. Agora deu.

2. a última vez que viajei com essas amigas foi fan-tás-ti-co! Tá faltando Jane na turma, mas Fá já proclamou que com Jane ela não viaja mais. Quá, quá, quá!! Ela diz isso, mas é a primeira a sentir falta de nossa “amiga pobre”.

Bom, saimos daqui no dia 02 de março até Baires. De lá vamos a Calafate e depois Ushuaia. Tai o roteiro:

02-Mar A 03-Mar: DOLMEN HOTEL

ACC: 1 TPL STD

03-Mar A 07-Mar: ROCHESTER CALAFATE

ACC: 1 TPL STD

04-Mar: ING P MORENO GLACIER W/NAT REGULAR

05-Mar: ING UPSALA/ONELLI FD REGULAR

07-Mar A 10-Mar:HOTEL ALBATROS

ACC: 1 TPL STD

08-Mar: USH NAT.PARK HD W/ENTRANCE REGULAR

09-Mar: USH BEAGLE CHANNEL CRUISE REGULAR

10-Mar A 11-Mar: DOLMEN HOTEL

ACC: 1 TPL STD