Visita no almoço

Estavamos comendo em Sibenik e olha só que veio nos visitar.

Ficou ali, parado, olhando prá gente. Não miou, não se roçou nas nossas pernas, apenas ficou por ali. E ai logo, logo apareceram umas pessoinhas querendo leva-lo prá casa. Nós não entendemos o que elas falaram, mas é claro que era “deixa, mãe, deixa!!”

Último dia: Sibenik

Nosso último dia na Dalmácia foi dedicado a visitar Sibenik (esse “S” tem um acento circunflexo invertido, e se pronuncia com aquele chiado carioca: sssh), uma cidadinha que está ha pouco mais de 70 km de Split.

Pegamos nosso carro, com a preocupação de arranjar um lugar oficial para estacionar, e fomos pela estrada que margeia o mar (de novo, só que em sentido contrário). Demoramos umas 3 horas, mas o caminho é lindo, com a vantagem de não ter montanhas de pesadelos.

Amamos a cidade. Parece que amamos mais as cidades menores e menos famosas. Mas é que elas são mais, digamos, aconchegantes e simpáticas. O mais bacana foi que tinham muito poucos turistas. Não sei se porque a estação de turismo está acabando, ou porque ela não é uma cidade famosa mesmo. Mas tem todas aquelas coisas lindas que eu adoro.

Na volta resolvemos conhecer a auto-pista, ao invés de voltar pela estrada sinuosa. Uma estrada fantástica!!!! Nos deu a impressão de foi inaugurada muito recentemente, porque esta perfeita e ainda muito pouco movimentada. É uma estrada que liga Zagreb à ponta do país, em Dubrovinik, portanto deveria estar lotada de caminhões, pelo menos. Não estava. Estava completamente livre. Fizemos o percurso em 1 hora!! E pagamos um pedágio de 17 kunas, o que significa pouco mais de 2 euros.