Ainda o Zócalo

Para mim é O LUGAR no Mexico. Agitado, buliçoso e ao mesmo tempo com um ar retrô que eu amo.

Enquanto Madrid é cor de tijolo, o Mexico é gris. Os predios são gris, como se estivesse precisando de uma boa escovada. Aquele colorido exuberante que vimos em Xochimilco e em alguns artesanatos de outras regiões do país, não vimos em Mexico DF, a Capital.

Mas o Zócalo, mesmo gris, tem uma grandiosidade que impacta. E, se de um lado tem um Palacio do Governo cheio de policiais, ao lado tem uma Catedral que está afundando. Não é como a Torre de Pisa, que pende prum lado;  ela esta afundando toda. Então o Zócalo é isso: um Palacio vigiado, uma Igreja afundando e no meio o povo reclamando, reivindicando, falando.

Na segunda vez que lá estivemos, fomos devagar, passeando. E Fá encontrou um tipo que vendia jornais e fazia propaganda de um partido político cujo nome era … Partido de los Trabajadores! O símbolo é um estrela sobre fundo vermelho. Claro que ela foi conversar com ele. Inácio, Inácio Luis.

O video mostra como foi esse passeio

O Zócalo

Primeira curiosidade foi tentar entender o que significava a palavra Zócalo. Segundo o “mesero” de um restaurante que fomos, no Mexico tem o mesmo significado de plaza mayor, ou seja, é a praça principal da cidade. Assim, outras cidades mexicanas também tem Zócalos.

E é isso que é essa daqui: um enooooooorme espaço vazio diante do Palacio do Governo. Vazio em termos, porque ele esta sempre cheio de manifestações, grupos recolhendo abaixo-assinados, rodinhas de jovens de todas as tribos sentados no chão, pedintes, namorados se agarrando (como o povo se agarra por aqui!!!), gente vendendo coisas, enfim não é um espaço vazio, mas sim cheio de intensa atividade, apesar de não ter bancos, arvores, nem nenhum tipo de adereço. Achei ótimo.

o Zócalo, com o Palacio do Governo ao fundo