As verdinhas

Aprendi com minha amiga Fátima Lima que quando chegamos a um país estrangeiro a primeira coisa que temos que fazer é conhecer as cédulas e as moedas de lá. Olhar as figuras, ver o tamanho das moedas, o peso, a cor. Tudo isso para não nos confundirmos e darmos dinheiro demais nas compras.

Seguir esses ensinamentos foi um tormento para mim nos EUA. As cédulas são simplesmente iguais!!!! Ou pelo menos assim o parece para um olhar ignorante e, além do mais, presbíope. Em um momento resolvi separar por valores dentro da carteira, mas mesmo assim foi dureza. Tinha que tirar todas as notas, botar os óculos, folhear uma a uma, para achar aquela de 20 que estava procurando.

Pô, será que eles não poderiam pelo menos fazer com cores diferentes. Para não dizerem que estou exagerando, olhem só:

Misturem isso na carteira e vejam se conseguem puxar a nota certa rapidamente, com o caixa olhando para você com cara de enfado…

De volta ao meu aconchego

Já estou no Brasil há 10 dias e, caindo no batente, não tive mais tempo de concluir com minhas anotações sobre NY. Além do trabalho, a campanha política está pegando fogo e envolveu meus finais de semana com carreatas, almoços prá arrecadar grana e panfletagem. Uma beleza!

Mas ainda têm umas coisinhas que gostaria muito de comentar sobre aquela “big apple”, sendo que a principal delas é que os meus queridos leitores (!) que quiserem continuar sabendo e lendo sobre New York, acessem o blog de Thaisa e Dani: bigapplecomrapadura.com. Eles escrevem super bem, o texto é leve, gostoso e as informações são fresquinhas.