Outono na Nova Inglaterra: Newport

De volta aos Estados Unidos, no comecinho do outono, planejamos desta vez um percurso pela Nova Inglaterra, famosa pelo belo colorido das árvores nesse período. A Nova Inglaterra é uma região no nordeste dos EUA, que inclui os estados de Maine, Vermont, New Hampshire, Massachusetts, Connecticut e Rhode Island. A mudança nas cores das árvores nessa região é tão intensa que se tornou um verdadeiro roteiro turístico. Muita gente na estrada para ver e fotografar o “fall foliage”, como é chamado.

O passeio fica muito mais interessante feito de carro, por estradas secundárias, que permita se parar a cada “oh, que coisa linda é essa”. Assim fizemos, escolhendo um roteiro que, saindo de Nova York, incluiu pernoites em Newport, (Rhode Island), Portland, (Maine) e Jackson, (New Hampshire). E no meio disso parando em lugares lindos, fazendo pequenas trilhas florestas a dentro, se embasbacando com paisagens inimagináveis para uma brasileira nordestina acostumada a ver somente duas estações no ano: chuva ou sol torrando.

A primeira parada foi em Newport, a 3 horas e meia de Nova York. Newport foi famosa por ser a praia onde os realmente ricos tinham suas mansões de verão. Quando falo realmente ricos não estou falando dos riquinhos-celebridades que veraneiam nos Hamptons, como Spielberg. Estou falando dos ricos-ricos tipo Downton Abbey, dos ricos de raiz. Por isso o grande programa em Newport é conhecer os lugares em que essas pessoas passavam apenas o verão. Eles chamam mansões, eu chamaria verdadeiros e impressionantes castelos. Visitamos dois deles, ambos da família Vanderblit.

Andando por esses aposentos o pensamento que me invade é como que alguém pode viver num lugar desses. Quão ricos podem ser a ponto de ter esse lugar para morar apenas por alguns meses. Claro que vimos apenas o que o caminho de visitas permitiu. Alguns acessos estavam bloqueados e, curiosamente, eram justamente os acessos aos espaços da criadagem. E mais curioso ainda é que as escadas vão ficando mais estreitas e íngremes a medida que se vai chegando a eles.

Visitamos apenas duas dessas mansões, mas elas estão em toda rua, seja na margem que dá pro mar, seja na margem oposta. Todas com a mesma aparência suntuosa.

No próximo post continuamos com a viagem.